O ICE

O ICE

QUEM SOMOS

O Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) é uma organização da sociedade civil criada para atuar na articulação de líderes e no fomento de iniciativas transformadoras, capazes de gerar impacto social positivo na população de baixa renda. Há mais de 15 anos, o instituto trabalha no desenvolvimento de processos e projetos de inovação social, com foco na redução da pobreza e da desigualdade socioeconômica no Brasil.

Nos últimos 12 anos, o ICE consolidou e disseminou um modelo próprio de atuação no campo do fortalecimento local, estimulando o protagonismo de organizações e lideranças comunitárias. Em 2014, após um amplo processo de revisão do direcionamento estratégico, o instituto encerrou seu ciclo de atuação nesse campo e escolheu como foco de atuação o fortalecimento do ecossistema de Finanças Sociais e Negócios de Impacto.

Nesse novo campo, o ICE concentra seus esforços em três eixos de atuação: articulação; produção e disseminação de conhecimento; e execução.

O que são
Finanças Sociais

São instrumentos financeiros, novos e existentes, que mobilizam capital para investimento em atividades com a intenção de produzir impacto social com sustentabilidade financeira, podendo ou não gerar retorno financeiro sobre o capital investido. O impacto deve ser passível de mensuração e analisado periodicamente. O retorno deve ser apropriável e gerenciável pelo empreendimento, sendo que o capital originalmente investido e seus rendimentos podem ou não ser restituídos ao investidor.

Negócios de Impacto

São empreendimentos que têm a missão explícita de gerar impacto socioambiental, ao mesmo tempo em que geram resultado financeiro positivo de forma sustentável. Usamos a expressão “negócio de impacto” como simplificação da expressão “negócio de impacto social e/ou ambiental”.


ESTRATÉGIA E VISÃO DE FUTURO

Nos últimos dois anos, o ICE promoveu um processo de revisão estratégica, pelo qual definiu uma nova Missão e Visão, bem como as diretrizes, objetivos e ações que direcionam suas atividades para o período 2014-2018, visando fortalecer o ecossistema de Finanças Sociais e Negócios de Impacto.

GOVERNANÇA

O ICE é uma organização composta de 48 associados. Uma das prioridades do instituto é a criação de espaços para o engajamento de seus associados, com o objetivo de desenvolver oportunidades efetivas de participação nos projetos, de elaboração de propostas de trabalho, para além do envolvimento direto nos processos decisórios.

Clique aqui para baixar a versão completa do Relatório 2014

FINANÇAS SOCIAIS E NEGÓCIOS DE IMPACTO

Força Tarefa de Finanças Sociais

FINANÇAS SOCIAIS E NEGÓCIOS DE IMPACTO

O trabalho do ICE no campo das finanças sociais teve início em 2012 com a criação de um eixo de atuação específico dedicado ao tema. Hoje, as atividades se concentram em quatro linhas de projeto:

  • Força Tarefa de Finanças Sociais
  • Projeto Academia
  • Programa de Fomento a Aceleradoras e Incubadoras
  • Programa de Apoio às Organizações do Ecossistema

FORÇA TAREFA DE FINANÇAS SOCIAIS (FTFS)

A Força Tarefa de Finanças Sociais foi lançada em maio de 2014, com o propósito de ampliar o capital privado e público para financiar inovações sociais que contribuam para a resolução dos problemas sociais brasileiros.

Após um amplo trabalho de mapeamento e priorização dos temas críticos para o campo, foram nomeados alguns membros para compor a Força Tarefa: André Degenszajn, Antônio Ermírio de Morais Neto, Ary Oswaldo Mattos Filho, Fábio Barbosa, Guilherme Affonso, Luiz Lara, Pedro Parente e Vera Cordeiro – em 2015, Maria Alice Setubal juntou-se ao grupo.

A diretoria executiva é composta pelo ICE e pela SITAWI, e a meta de curto prazo é apresentar recomendações para o campo de Finanças Sociais em 2015. Também fazem parte da Força Tarefa a Deloitte e a Fundação Telefônica, como parceiros estratégicos; o Grupo de Apoio Contínuo - composto por diferentes organizações do ecossistema -, como órgão consultivo; e o Instituto Península e a Lew Lara, como apoiadores.

Ao longo do ano, a Força Tarefa trabalhou nas seguintes ações:

  • Elaboração da Carta de Princípios para os Negócios de Impacto no Brasil, que estabelece os critérios para a caracterização desse campo no país, propondo quatro princípios básicos: missão social, impacto social monitorado, lógica econômica e governança efetiva e inovadora.
  • Mapeamento dos recursos financeiros disponíveis no campo social no Brasil, realizado voluntariamente pela Deloitte, com vistas à identificação de recursos potenciais para serem alocados no setor.
  • Compilação e organização de estudos sobre a atuação de bancos de desenvolvimento globais, que deram origem ao documento intitulado Bancos e Agências de Desenvolvimento – Sugestões para Potencializar as Finanças Sociais e os Negócios de Impacto no Brasil.
  • Organização da Viagem de Aprendizado ao Reino Unido, com participação de 20 pessoas, entre elas, cinco associados ao ICE.
  • Colaboração com o Impact Investment Policy Collaborative (IIPC) no relatório Impact Investing Policy in 2014: A Snapshot of Global Activity, que abordou o movimento brasileiro de criação de uma força tarefa de finanças sociais e mapeou políticas públicas voltadas à facilitação do investimento de impacto social.
  • Participação na reunião promovida pela Social Impact Investment Taskforce do G8, realizada em Roma com o objetivo de traçar a estratégia de implementação das recomendações para o crescimento do campo, além do lançamento do Global Steering Committee on Social Impact Investment, do qual a FTFS brasileira foi convidada a participar.

Fórum Brasileiro de Finanças Sociais e Negócios de Impacto

O evento foi uma iniciativa do ICE, da Artemisia e da Vox Capital, para fortalecer o ecossistema de finanças sociais e negócios de impacto no Brasil. O Fórum foi um espaço de diálogo e debate sobre as questões estruturais do campo, as inovações nos investimentos e a inclusão dos negócios de impacto na cadeia de valor, entre outros assuntos. O evento reuniu mais de 560 participantes, sendo 90 deles palestrantes (25 internacionais).

PROJETO ACADEMIA

Foi criado em 2013 para introduzir as temáticas de finanças sociais e negócios de impacto nas instituições de ensino superior e contribuir para a formação de futuros líderes no setor. A iniciativa começou com uma parceria estabelecida entre o ICE, a Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP), a Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (Eaesp-FGV) e o Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), com apoio financeiro do próprio ICE, Avina Americas, Rockefeller Foundation e Omidyar Network.

Em 2014, outras seis instituições aderiram ao projeto: FGV-RJ, Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Faculdade de Engenharia Industrial (FEI) e University of St. Gallen. Em 2014, o projeto teve três estratégias de atuação:

  • Apoio à produção de ferramentas que ajudem o professor a tratar das temáticas de finanças sociais e negócios de impacto em sala de aula
  • Apoio à formação de professores sobre inovações no campo
  • Apoio individual às atividades de cada instituição de ensino que participa do projeto
Ações do Projeto Academia
  • Na FGV-SP, o ICE apoiou o lançamento do Núcleo de Impacto Social (NIS) dentro do Centro de Empreendedorismo em Novos Negócios.
  • O ICE financiou a elaboração do plano de negócios do Centro de Avaliação de Impacto do Insper, o Metricis, lançado ainda em 2014.
  • No Senac, o foco foi a capacitação de professores e a realização de workshops para alunos sobre os temas das finanças sociais.
  • Em parceria com a ESPM, o ICE organizou o Social Business Challenge, evento nos moldes de um start up weekend, com foco em negócios de impacto na área de educação. Participaram alunos do ensino médio de escolas públicas e de graduação de instituições de públicas e privadas.
  • Na Unicamp, o Instituto apoiou a inclusão do conteúdo de negócios de impacto em um curso de extensão sobre sustentabilidade, convidando palestrantes de organizações parceiras para ministrar estas aulas em Campinas.
  • Produção de três estudos de caso: Startup Weekend,Rio Favela (FGV), Dr. Consulta, (St.Gallen) e Gera (Insper).
  • A FGV também elaborou três pesquisas: O Papel das Aceleradoras de Impacto no Desenvolvimento dos Negócios Sociais no Brasil, Cadeias de Valor Inclusivas, Compras Institucionais e Oportunidades para Empreendimentos Sociais e Inclusão de Negócios de Impacto na Compra de Grandes Empresas e Governo.
  • Lançamento do Prêmio ICE, a fim de reconhecer os melhores trabalhos de conclusão de curso nos temas de finanças sociais e negócios de impacto.

FOMENTO A ACELERADORAS E INCUBADORAS

Estruturado em 2014 e com previsão de operação em 2015, o programa foi desenhado para fortalecer organizações intermediárias com grande potencial para expandir os negócios de impacto no Brasil. O primeiro passo, portanto, é mapear o status das aceleradoras e incubadoras no país, suas áreas de atuação, modelo de negócio, desafios e diferenciais. Nas etapas seguintes, o ICE convocará as organizações para participar de um processo de capacitação. Algumas instituições, após processo de seleção, receberão aporte financeiro.

O programa também tem como principal estratégia a estruturação de um projeto que visa oferecer aos negócios acelerados uma mentoria especializada dos associados do ICE, realizado em parceria com a Artemisia, a Endeavor e a Vox Capital. Além disso, há um eixo de sistematização e monitoramento das aprendizagens, que deve se estender até 2018.

APOIO ÀS ORGANIZAÇÕES DO ECOSSISTEMA

O programa tem como objetivo ampliar e fortalecer a atuação de organizações intermediárias com base em três estratégias: apoio financeiro; produção de conhecimento, como tradução ou adaptação de pesquisas, artigos e conteúdos relevantes; e realização de eventos e seminários em conjunto com organizações intermediárias.

Em 2014 as principais ações do programa foram:

  • Financiamento da tradução do Mapa do Setor de Investimento de Impacto no Brasil, realizado pela Ande.
  • Apoio ao evento de capacitação em finanças sociais, realizado pela SITAWI, que propôs o debate Estratégias de financiamento para iniciativas de impacto social.
  • Apoio ao Projeto Grow2Impact, realizado pela Ashoka para aceleração de membros que buscam encontrar ou fortalecer o modelo de negócio da sua organização.
  • Realização do evento Parcerias Inovadoras entre Investimento Social Privado, Negócios de Impacto e Setor Público, com organização do Centro Ruth Cardoso, Comunitas, Gife, ICE, Inspirare e Vox Capital.

FORTALECIMENTO LOCAL

FORTALECIMENTO LOCAL

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL

Depois de mais de 10 anos de atuação em processos de desenvolvimento comunitário, o ICE encerrou as atividades do eixo Fortalecimento Local e concluiu o Programa de Desenvolvimento Local Comunitário em Santa Isabel. A decisão decorre da percepção de que o campo do desenvolvimento local amadureceu nesse período, alcançando maior abrangência, autonomia e envolvimento de muitos outros atores. Com isso, o Instituto se vê em condições de exercitar, de forma mais intensa, a vocação como centro de reflexão e difusão de conhecimento, promovendo discussões e articulando ações voltadas à inovação social para a geração de impacto, podendo se dedicar a outras temáticas.

A experiência de Santa Isabel

Criado em 2010, o Programa de Desenvolvimento Local Comunitário seguiu em 2014 contribuindo para que o desenvolvimento do município de Santa Isabel ocorresse de forma equitativa e igualitária. As principais ações apoiadas foram:

Redisbel - Rede de mobilização e ação de pessoas e organizações engajadas com o desenvolvimento local comunitário em Santa Isabel.

Ocuparte - coletivo de artistas de Santa Isabel que realizou em 2014 um evento cultural, do qual participaram mais de 2 mil pessoas.

Três organizações de base comunitária: APASIAN, Cata Papel e AIPRO continuaram recebendo o apoio em parceria com o ISES (Instituto de Socioeconomia Solidária).

PRODUÇÃO E DISSEMINAÇÃO DE CONHECIMENTO

Em 2014, o ICE lançou a publicação Ecossistema do Desenvolvimento Local no Brasil: diálogos sobre a relação e o papel do governo, da iniciativa privada e da sociedade civil organizada, que contou com as contribuições de três importantes acadêmicos na área do desenvolvimento local: Zilma Borges e Mario Aquino, da Fundação Getúlio Vargas, e Paula Shommer, da Universidade Estadual de Santa Catarina.

REDEAMERICA

Durante dez anos, o ICE participou da RedEAmerica, rede latino-americana de empresas, institutos e fundações empresariais que advogam pelo desenvolvimento de base como estratégia para a redução da pobreza.

A RedEAmérica é um importante ator de articulação, produção de conhecimento e influência, especialmente nas temáticas de desenvolvimento comunitário e desenvolvimento local, bem como no papel dos investidores sociais privados em estratégias para a redução da pobreza. Por encerrar sua atuação na temática de desenvolvimento local comunitário, o ICE saiu da Rede ao final de 2014.

EQUIPE 2015

Celia Cruz - DIRETORA EXECUTIVA

Fernanda Bombardi - GERENTE EXECUTIVA

Luiza Camargo Nascimento - COORDENADORA DE PROJETOS

Diogo Quitério - COORDENADOR DE PROGRAMAS

Mariana Guimarães - COORDENADORA DE PROGRAMAS

Vivian Rubia - COORDENADORA DE COMUNICAÇÃO

Carolina Koepke - ESTAGIÁRIA DE COMUNICAÇÃO

Henrique de Sá - ESTAGIÁRIO DO PROJETO ACADEMIA

Leandro Racuia - ESTAGIÁRIO DA FORÇA TAREFA

Beto Scretas - VOLUNTÁRIO

Orlidia Santos Rocha - AUXILIAR DE LIMPEZA

EQUIPE 2014

Felipe Brito - COORDENADOR DE PROGRAMAS

Maria Amélia Sampaio - COORDENADORA DE PROJETO

Marina Monteiro - ANALISTA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

Carolina Mortari Bonatto - ESTAGIÁRIA DE COMUNICAÇÃO

Guilherme Pereira Franco - ESTAGIÁRIO DE COMUNICAÇÃO

Eugênio Cibruscola - ESTAGIÁRIO DE FINANÇAS SOCIAIS E NEGÓCIOS DE IMPACTO

Rafael Hilberath Moreira - ESTAGIÁRIO DE FINANÇAS SOCIAIS E NEGÓCIOS DE IMPACTO

Renata Brunetti - VOLUNTÁRIA

Vicente Picarelli Filho - VOLUNTÁRIO

Ana Cristina dos Santos Caetano Peres - AUXILIAR DE LIMPEZA

CONTEÚDO

Rua Padre Manuel de Chaves, 78 – Jd. Europa, São Paulo, SP, CEP 01448-050

Tel: 55 11 3708-0491

Email: ice@ice.org.br

ICE – Instituto de Cidadania Empresarial – Todos os direitos reservados.